Um roteiro para amantes da bebida mais brasileira de todas.

Adicionar aos favoritos Remover dos favoritos

O nome oficial é cachaça, mas você pode chegar em qualquer boteco brasileiro e pedir uma "branquinha", uma "aguardente", uma "danada", uma "mardita", uma "pinga", ou mesmo um "mé", que a bebida servida será a mesma, aquela que todo mundo conhece, feita a partir do caldo de cana fermentado.

A origem dessa verdadeira preferência nacional remonta da época da escravidão, no início da colonização brasileira, no século XVI. Consta que os escravos extraiam da cana o caldo e o deixavam esfriar em formas, para obter a rapadura. No entanto, às vezes acontecia desse caldo desandar e fermentar. O produto resultante não servia pra adoçar, e era então dado a esses escravos e também a animais. Com o tempo, a bebida passou a ser filtrada e destilada. E então nasceu a cachaça.

Há pingas para todos os gostos e públicos: das baratas e fabricadas em larga escala, com menos qualidade, às caras e feitas em pequenas quantidades, refinadíssimas e muitas vezes artesanais. A produção é forte no Nordeste e no Sudeste, mas acontece em todas as regiões do País. E uma parte é vendida para o exterior. Países como França, Alemanha e Portugal são apreciadores dessa bebida genuinamente brasileira, tanto em forma pura quanto em uma boa caipirinha.

Porém, se falar na branquinha é bom, o melhor é degustá-la. Para ajudar nessa missão, preparamos algumas dicas de cidades e regiões produtoras.

Minas Gerais é geralmente o primeiro estado que vem à mente quando o assunto é cachaça. As cidades de Salinas, Betim, Ouro Preto e Tiradentes são conhecidas pela qualidade e diversidade de rótulos.

Se você estiver no Rio de Janeiro, não pode deixar de visitar Paraty e Barra Mansa. Em São Paulo, vale a pena passar em Guararema, Santo Antônio do Pinhal, Bragança Paulista, Pirassununga e Brotas.

Na região Nordeste, as cidades de Tracunhaém e Recife, ambas em Pernambuco, são tradicionais redutos para os amantes da aguardente, assim como Fortaleza, no Ceará.

Por fim, a região Sul também fabrica a bebida com excelente qualidade. Basta ver o que é feito nos municípios de Canela e Capão da Canoa, no Rio Grande do Sul, e Morretes, no Paraná.

Vale lembrar que há muitas outras localidades que fazem ótimas cachaças, mas seria impossível falar de todas. E vale também lembrar a máxima dos verdadeiros apreciadores de mé: se beber, não dirija!